domingo, 19 de setembro de 2010

Dorme nenem que o Dragão vem pegar ... Rsss



Boa Noite, Savinho!!! Durma com os anjos!!! O que será que esse moço fez que está tão cansado assim? Para ele adormecer o Claúcio, que é nossa versão da Lady Gagá, cantou “Dorme nenem que o Dragão vem pegar, ....” É isso ai Savinho dormir o sono dos justos é para poucos, os dos embreagados para menos ainda!!! Viu Dagoberto.

O Rodin de Lorena, "O Pensador", Advinha quem é? Responda!!!



Nascido François-Auguste-René Rodin, as primeiras esculturas de Rodin foram feitas na cozinha de sua mãe, com massa que ela usava para fazer pão. Aos 14 anos, aquele que seria um dos escultores mais geniais da história da arte, já tinha aulas numa pequena academia. Em pouco tempo foi aceito na Escola de Artes Decorativas, sob a orientação de Boisbaudran e de Barye. Ingressou depois na Academia de Belas-Artes, onde conheceu os escultores Carpeaux e Dalou. Trabalhou inicialmente como ornamentista, modelador, prático e cinzelador. Suas obras mais célebres, O Beijo, que faz parte de uma série de esculturas realizadas para a Porta do Inferno, do Museu de Artes Decorativas, O Pensador, da mesma série, e o retrato de Balzac confirmam isso. Tem hoje um museu em Paris dedicado as suas obras e vida (o Museu Rodin), situado no Hôtel Biron, ao lado do Hôtel des Invalides, túmulo de Napoleão. E agora temos uma de suas mais famosas obras “O Pensador” em Lorena, em pleno trono na hora de sua meditação e a inspiração durante seus dejetos. Se você sabe quem é esse personagem, o nosso “Rodin” de Lorena, O Pensador, mande e-mail para o blog mapazzini@terra.com.br, participe e responda!!!

Vídeos Incríveis e Inacreditáveis: A ultima propragada eleitoral do Tiririca, o Deputado Federal do povo!!!

video
Mais um vídeo incrível e inacreditável para assistir. Esse ai sengundo o instituto DataFolha de pesquisa vai ser o Deputado Federal mais votado do País, com cerca de 1 milhão de votos. É rir para não chorar!!!

Contra o Feirão de Automóveis no estacionamento do Shopping Buriti


Absurdo o Shopping Buriti já não dispõe de um número de vagas grande para o estacionamento, e a direção do shopping ainda insiste e fazer “Feirão de Automóveis” lá, o que acaba com as poucas vagas. Desrespeito ao consumidor que vai ao Shopping acho que Feirão tem que ter regras, e acho que tá na hora de elas serem estabelecidas pela Câmara Municipal, preservando alguns lugares públicos e algumas regiões da cidade. Fica aqui o protesto contra essa incoerência.

E ai Sony!!! O Guará vai ficar?


Tenho sido muito cobrado para comentar sobre a possível mudança do time de Guaratinguetá para a cidade de Americana, e não é para menos o assunto é febre na cidade. Cada roda de conversa, seja num boteco, na fila do banco, na praça, no cafezinho da esquina o assunto é somente a possibilidade da mudança do time para Americana. Vamos lá já que muitos “doutos” do Direito Desportivo dizem que não existe nada de ilegal no mínimo acho que é imoral. O empresário Sony Alberto Douer, “dono” do time que é um clube empresa com o nome Guaratinguetá Futebol Ltda., um dos primeiros do Brasil se não for o primeiro, alega que tem propostas muito boas, sendo a melhor de Americana. Nós que vimos o time nascer e acompanhamos desde seus primeiros passos no futebol profissional, seus acessos, suas alegrias e tristezas, que já tomamos chuva e sol nas arquibancadas sabemos o quanto importante é esse clube para a cidade. Sei que negocio é negocio, também sei que Clubes (tirando os grandes) não vivem de renda de estádio mais, vivem de patrocínios, cotas de TV e rádio, e de negócios envolvendo transferências de atletas. Ainda não quero acreditar que tal mudança poderá acontecer, acho que Câmara Municipal deverá entrar na briga inclusive com um pedido de C.E.I. (Comissão Especial de Inquérito) para desenrolar a coisa, as forças empresárias e políticas da cidade devem se unir, e a Federação Paulista de Futebol deve se manifestar inclusive dificultando tal procedimento dos clubes empresas com multas de cinco milhões e perda de acessos seja no estadual e nacional. Talvez tudo não passe de um grande blefe do Sony, para melhor o $$$, mas vejo questões jurídicas sérias a serem discutidas, tais como: e os sócios torcedores devem ser indenizados? E o Campo de Treinamento que está sendo construído? E os atuais patrocínios? E a Lei Pelé e o Estatuto do Torcedor, vão ser rasgados mesmo? Com a palavra o Sr. Sony Alberto Douer, e só tenho a dizer que caso o pior aconteça não vai ser barato, pois sabemos que além do povo de Americana não querer, pois o Rio Branco, o famoso “Tigre” que está com 97 anos está abandonado, para que “alguns” da cidade queiram trazer um novo clube, o povo de Guaratinguetá vai a luta seja ela na justiça, na política e no ringue, só sei que não vai ficar barato. Continuarei nos próximos dias sobre o assunto.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Coluna do Mafú: Independência... ou...


Independência... ou...

Por Valdemir Vieira
Vereador Mafu (PV)

Segundo Silveira Bueno, Independência significa condição ou estado de alguém ou quem é independente, de quem ou do que tem liberdade ou autonomia... Caráter de quem rejeita qualquer sujeição, autonomia política. Aquisição ou reaquisição dessa autonomia. Independente significa estar livre de qualquer dependência ou sujeição; senhor das próprias decisões. Que se caracteriza pela autonomia, pelo desassombro, que rejeita a sujeição. Diz-se do país que se governa com suas próprias leis, que tem autonomia política e liberdade.
A comemoração dos 188 anos da Independência do Brasil, no próximo dia 7 de setembro, é a maior parada cívica do país (e pelo segundo ano consecutivo não ocorrerá em Lorena). Essa data sempre faz emergir algumas indagações: Somos realmente um país independente? Se uma nação independente é formada por uma população, esse povo também não tem de ser independente? Como se dá esse processo?
Toda a luta pela liberdade do subjugo de Portugal, como a Inconfidência Mineira até a Proclamação da Independência (paradoxalmente feita por um português, D Pedro I), demonstra que ninguém aceita a opressão e submissão características das monarquias absolutistas e dos governos de ditaduras.
Segundo Roberto Pompeu de Toledo (revista veja, ed. 1666; 13 de setembro de 2000) um país independente é o que é “reconhecido como tal pelos outros. Que tem hino, bandeira, território definido, governo, assento próprio nos organismos internacionais e embaixadores em outros países, além, naturalmente – e isso é decisivo no caso brasileiro –, de uma seleção nacional de futebol”.
A democracia, que tem sua origem na Grécia Antiga (demo=povo e kracia=governo) é o governo do povo e para o povo, ou seja, é o governo da maioria e, isso é refletido, diretamente, nas políticas públicas.
Quando eu era criança, lembro-me dos meus professores falando, com certa freqüência, que era mais interessante para os governantes terem um povo sem pensamento crítico e ignorante, pois assim ficava mais fácil de governar e perpetuarem-se no poder-era a época da ditadura militar e acreditávamos que a democracia inverteria essa lógica...
Hoje, com a municipalização de diversas políticas públicas, temos a autonomia de redescobrirmos a Educação que não apenas passa informações, mas que instiga o raciocínio e o pensamento crítico; podemos criar a nossa política municipal de saúde, redimensionar o assistencialismo ainda necessário, implementando esse assistencialismo com uma política esportiva e educativa que inove os velhos e desgastados conceitos, enfim, podemos refazer a redescoberta das nossas potencialidades ainda latentes, disformes e muito aquém do que podemos fazer para que consigamos, de fato, emancipar as pessoas e, consequentemente, nossas cidades, estados e nação.
Ganhei um presente essa semana, um livro intitulado “Aprendendo a viver com Confúcio”. Esse sábio filósofo Chinês que nasceu no ano 550 a.C, cujo pensamento até hoje calca a sociedade Chinesa (a maior do mundo), fala o seguinte sobre a arte de governar: “Primeiro torne o povo rico, depois educado. Isso é essencial para governar um Estado.” Em analogia, podemos dizer que precisamos tornar o país realmente independente da fome, das injustiças, da opressão, da violência, resgatando não apenas nossas riquezas naturais, mas nos tornarmos ricos em saúde e não em doenças, em educação e formação de cidadãos pensantes e não apenas repassar informação, pois, apenas com um povo independente e de pensamento livre (e não na maioria carentes e dependentes até de uma bolsa de 60 reais por mês) é que conseguiremos fazer uma grande cidade, estado e nação REALMENTE INDEPENDENTES! Aproveitem o feriadão e pensem nisso!

Eleições 2.010, trajédia ou comédia? Escolha bem!

Essas eleições paracem hilárias mesmo, é só assistir o horáio eleitoral gratuito para rir, a coisa é tão patética que vou mostrar alguns exemplos para dizer cômico por que na realidade é trágico!!!
Advinha quem vai ser o candidato a Deputado Federal mais votado no Rio de Janeiro:
E o mais votado de São Paulo: (é isso mesmo é para rir e não chorar depois heim)

Olha essa personalidade que candidatou-se a Deputado:

E essa personalidade por São Paulo: (Pior não dá né)
Até lutador de boxe tá no ringue das eleições, olhe esse candidato a deputado na Bahia:
E esse é representante da "classe dos boxeadores" de São Paulo: (Lê e escreve apenas, disse apenas!)
E as funkeiras, mulheres frutas, estão nas urnas também, essa quer ser Deputada pelo Rio de Janeiro:
E essa fruta quer ser sua Deputada por São Paulo: (Detalhe ela é de Guaratinguetá)

Também temos os jogadores de futebol, esse ai vai ser Deputado por Góias:

E esse quer ser o seu Deputado por São Paulo: (sim é ele mesmo, o velho Vamp)

RECordar é viver: Aloysio Nunes já foi o Vice Governador de Fleury.



A fote é confiável, é a Wikipédia, que nos mostra a biografia de Aloysio Nunes Ferreira, que inclusive foi o vice governador do Estado de São Paulo no mandato do Fleury (aquele mesmo, afilhado do Quércia.
Aloysio Nunes Ferreira Filho (São José do Rio Preto,5 de abril de 1945) é um político brasileiro filiado ao PSDB.
Formado pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco da Universidade de São Paulo, chegou a ser presidente do tradicional Centro Acadêmico XI de Agosto. Ligado ao Partido Comunista Brasileiro na juventude, partiu para o exílio durante o Regime Militar, por ter sido condenado com base na extinta Lei de Segurança Nacional. Regressou ao Brasil em 1979, com a Anistia concedida pelo presidente João Figueiredo. Foi deputado estadual de 1983 a 1991 pelo PMDB (sendo, em seu primeiro mandato, líder do governador Franco Montoro na Assembléia Legislativa), vice-governador de São Paulo de 1991 a 1994 (eleito na chapa de Luiz Antônio Fleury Filho), acumulando a função com a de Secretário Estadual dos Transportes Metropolitanos, e deputado federal de 1995 a 2007, agora pelo PSDB. Foi Secretário de Governo na Prefeitura de São Paulo durante o governo José Serra/Gilberto Kassab e Chefe da Casa Civil enquanto José Serra esteve à frente do Governo do Estado de São Paulo. É pré-candidato ao Senado Federal pelo PSDB em 2010. Foi candidato derrotado do PMDB à prefeitura de São Paulo nas eleições de 1992.
De 1999 a 2002, ocupou dois ministérios no governo Fernando Henrique Cardoso: a Secretaria Geral da Presidência e o Ministério da Justiça.